Como Cuidar dos Pés: Dicas Para Deixá-los Lindos

Está sem carro, sem moto e sem bicicleta, vai caminhando mesmo, faz bem para o corpo e para mente. Os pés não vão deixar você na mão, faça sol ou chuva, ele suporta o peso do corpo e te leva para baixo e para cima. Mas, não se esqueça de dar uma boa cuidada neles, para que se mantenham bonitos e bem limpinhos. Não pense que cuidar dos pés se resume a higienização e as idas a pedicure, tem muito mais formas de protegê-los. Veja como é simples e fácil cuidar deles!

Imagem de Amostra do You Tube

A “Arquitetura” do Nossos Pés

Que os nossos pés são muito importantes, ninguém tem dúvidas, aliás, o corpo humano é uma máquina que funciona perfeitamente, graças a cada uma “peça”.Quando uma dá defeito, começamos a ter problemas e por isso, é necessário cuidar de cada uma delas com total responsabilidade e da maneira correta.

Os pés são constituídos de 26 ossos, 40 articulações e 31 músculos. Toda essa “estrutura” é somada ainda a nervos e vasos, e todo o conjunto, consegue suportar o peso do nosso corpo. Sem falar que são importantes para manter o equilíbrio, a postura e amenizar impactos e impulsão. Com toda essa “máquina” funcionando, dá para pensar que os pés são muito fortes e que dá para usar e abusar deles, mas não é bem por aí, a pressão constante pode vir a causar problemas. Na verdade, os pés são frágeis e podem sofrer uma série de problemas, entre eles, ortopédicos, vasculares e dermatológicos.

Veja como evitar que os seus pés sofram!

Um Sapato Para Cada Tipo de Pé

É correto afirmar que para o antepé pode ser em 3 tipos de formato diferentes. Veja quais são eles:

  • Grego: quando o segundo dedo do pé é mais longo que todos os outros.
  • Quadrado: quando dos 5 dedos, pelo menos 3, são do mesmo tamanho.
  • Egípcio: quando o dedão é menor do que todos os outros.

Depois de observar os seus pés e encaixá-los em uma das três formas, saiba que o sapato ideal para eles serão aquele que se ajustar na largura e no comprimento. Ter o sapato ideal significa fazer a movimentação correta com os pés, evitando de criar muita pressão sobre eles, que gera problemas.

Alguns exemplos de problemas com sapatos na forma errada:

  • Quando você escolhe um modelo de sapato com uma frente muita estreita, o uso constante pode causar deformidades nos pés, as mais comuns e mais conhecidas são os joanetes. Segundo os especialistas, esse problema é muito comum, principalmente, entre as mulheres, que costuma usar sapatos de bico fino.
  • O salto muito alto pode ser elegante, mas pode acabar prejudicando os seus pés. Eles os deixam em uma posição incômoda e pode acabar resultando em uma dor lombar. Os especialistas aconselham a usar esse tipo de sapato com meia pata, é um modo de compensar o desvio provocado por ele.

As Meias Certas Para Cuidar dos Pés

Não é só usando o sapato certo que você estará cuidando dos seus pés, as meias também devem ser escolhidas cuidadosamente. Anote as dicas e preste mais atenção na próxima compra!

  • As meias de algodão: esse tipo de meia é ótima para quem ficará muito tempo com sapato fechado e terá que fazer longas caminhadas. Elas garantem que os fungos e bactérias fiquem bem longe dos seus pés. Tanto um quanto o outro acaba causando problemas como: descamação da pele, fissuras nos dedos, micoses e até mesmo pequenas bolhas.
  • As meias de poliéster: são uma péssima escolha, o melhor mesmo é não tê-las, se tiver, use somente no inverno e dentro de casa. Elas não servem para caminhadas porque deixam os pés úmidos, em consequência, acabam aumentando os fungos, fazendo surgir frieiras, sem falar que provocam o mau cheiro.
  • As meias de nylon: eles fazem com que os pés transpirem mais, porque não deixam o suor evaporar e acabam aumentando a temperatura dos pés. O conselho dos especialistas, para as mulheres que precisam usar a meia calça todos os dias é colocar uma sapatilha de algodão antes, para que ela absorva a umidade.

Não dá Para Cuidar dos Pés e Esquecer as Unhas

Cuidar dos pés não se resume só aos sapatos certos e as meias corretas, mas também, a atenção com as unhas, que precisam estar saudáveis, limpas, higienizadas. Veja os problemas mais comuns e como resolvê-los!

1- As unhas encravadas:

O problema aqui é menos estético, em compensação, ter uma unha encravada pode provocar uma grande dor. Sem falar, que alguns sapatos ficam impossíveis de calçar. As unhas encravadas podem ser evitadas na hora de cortá-las. A melhor maneira de evitar o problema é apará-las na forma quadrada, deixando a pele dos cantos. Além disso, é bom hidratar bem os pés e retirar pouca cutícula. Se estiver encravada, procure quem sabe resolver o problema, que pode ser uma pedicure ou um podólogo. Nunca fique cutucando os cantos para tentar resolver.

2- As unhas amareladas:

Se as unhas começam a apresentar manchas brancas, estão amareladas ou descamando, o problema pode ser o uso contínuo de esmaltes. Dê uma pausa para que elas respirem e depois que a aparência amarelada desaparecer, pode voltar a pintá-las.

Cuidados Com os Pés: Dicas do Que Fazer

  • Tenha o hábito de lixar a superfície das unhas usando uma lixa fina, pelo menos uma vez por semana. Depois aplique um creme, massageando-as bem nos cantos, para terminar, aplique um óleo de cravo, isso vai ajudar a deixá-las mais fortes.
  • No banho, use bucha vegetal para lavar os pés e não esqueça de enxugá-los muito bem, cuide principalmente dos espaços entre os dedos.
  • Contra as rachaduras e o ressecamento, capriche na hidratação usando cremes específicos para os pés.
  • Não é aconselhável usar o mesmo sapato um dia depois do outro. O ideal é depois de usar um par, deixá-lo em um lugar arejado, para evitar o cheiro ruim e também que se espalhem fungos, que podem acabar provocando micoses.
  • Não tente lixar os calos em casa, procure um podólogo para retirá-los. Tentar resolver o problema com uma lixa sozinho, pode acabar aumentando o tamanho do calo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>